objeto 03-003d


objeto 04-106d


objeto 05-111d


objeto 07-032d


objeto 08-037d


Parâmetros



     O catálogo, 'Parâmetros' quer oferecer um quadro sinóptico do conjunto da obra pictórica através dos mais genuinos dos desenhos, baseou-se nos dez anos de vida e obra já decorridos, concretamente desde o segundo cuatrimestre do ano 1998 como começo do mesmo, até o primeiro cuatrimestre do ano 2008 inclusive.

     A composição aqui apresentada, que já inclui a primeira parte do ano 2009, quer facilitar uma sobrevista sobre os mais de setecentos desenhos realizados até a data, possibilitar seu entendimento através da explicação e interpretação dos elementos aplicados, demonstrar a evolução dos mesmos, aparte de fazer observar a introdução de novos detalhes.
     Primeiro olhar-se-ão a mais perto os elementos utilizados brindando ao mesmo tempo uma listagem deles por agrupamento segundo temas aludidos.
     Depois poder-se-ão divisar os diferentes passos necessários para a realização de um desenho de referência desde os primeiros traços até sua terminação.
     Por último a apresentação centrar-se-á na demonstração da importância da coloração individual dos elementos e volumes desenhados, e incluirá exemplos experimentais para seu contemplação, além de ensinar a evolução e a alteração das figuras baseando-se para isso nos elementos conhecidos e verificando sua transformação por fusão, transmutação, etc.
      A vista completar-se-á com a reprodução de detalhes de layouts temporões e dos "precursores técnicos" deles que em seu momento serviam para a realização de um desenho industrial de complementos de moda, tarefa manual que posteriormente se converteu em arte (ao menos se não o foi já em seu momento).
     O leitor atento e interessado perceberá na obra uma paulatina abstracção gradual como também um refinamento de articulação e expressão à medida que decorre o tempo, indicações inequívocas de criatividade e evolução de estilo próprio.

     Os elementos, que se utilizam para expor os argumentos nos desenhos são de diversa (e divertida) índole e poderiam ser agrupados, já que pertencem a diferentes conjuntos de objectos, tendo a cada um um denominador comum quanto a sua natureza se refere.

     Um grande grupo, e quiçá o mais importante, se olha-se a trajectória que chega para os inícios do trabalho, se refere ao mundo da moda, concretamente ao desenho de vestidos e complementos. Os elementos que componõem o primeiro tema poderiam compreender as seguintes denominações:

- vestidos - decotes - alças - faixas, fajines - vai-os - mantilhas - bichas - tops - mangas - lentejoilas - bolinhas - nodos

- complementos - chapéus - laços - leques - capas - broches - cintos - écharpes, mantilhas - pulseiras - correntes - bolsas - pinças - tranças

- animalinhos - caracoles - seres místicos - pássaros - peixes - morcegos - serpentes - cavalos de marinhos

- o mundo dos índios - cabanas - povoados - lagos - barquinhos - remos - fogo de acampamento - fumaça de fogata - arcos - setas - a pipa da paz - machados - mantas

- objectos com conteúdo simbólico - corações - maçãs - rombos - triângulos - grinaldas - palmeiras

- o "5", a "E"

- instrumentos musicais fantásticos

- objectos abstratos - figuras vertebrales - formas puntales - cornos - cercas

     O leitor e observador da obra está convidado a descobrir muitíssimos detalhes simpáticos mais, que não figuram nesta listagem, já que o mundo apresentado nesta obra de arte é de uma riqueza extraordinária.      Os agrupamentos, formadas pelos elementos utilizados ao longo da obra, ordenaram-se segundo seu impacto visual directo no observador, isto é, segundo a classe de objectos ao que pertenceram por pura observação do plasmado e através de um primeiro passo de abstracção. Assim os caracoles e os pássaros por exemplo foram representantes da classe que se chamaram animalinhos, as cabanas e o fogo de acampamento fizeram parte do mundo dos índios etc.
     Para possibilitar uma vista mais global e em conceito de ter a mão uma ferramenta mais poderosa quanto ao sucesso do esforço para uma aproximação mais justa e ajustada à complexidade dos símbolos apresentados no mundo dos desenhos, propõe-se introduzir e utilizar a expressão "parâmetro".


arcoiris


colorcaracol


vestido1


vestido2


vestido3



     A palavra parâmetro vem, como sabemos, para nós do grego por uma palavra composta através da preposição pará -, que significa junto a ou para além de, e o substantivo métron - com sua significado medida.
     O conceito de parâmetro estabeleceu-se sobretudo na matemática, a técnica e a economia, ou seja nos sectores da ciência, onde mais se está a medir. Na matemática falamos de um parâmetro se queremos definir um conceito que se mantém constante ou em indefinição relativa como variável auxiliar. Na técnica a palavra ocupa o conceito de significativo para descrever por exemplo a capacidade de algum aparelho e na economia a mesma utiliza-se para caracterizar um conceito capaz de influir num processo. Mas também a música se apropriou da palavra quando fala da natureza do som como uma dimensão ao alcance de percepção.
     A palavra parâmetro por tanto leva inerente sobretudo conceitos que se podem medir como constantes, variáveis, quantidades, capacidades, também volumes, dimensões, extensões, aparte de amplitudes, intensidades ou importâncias.
      Quisesse propor neste mesmo lugar ver os elementos que nos ocupam como constantes ou variáveis capazes de expressar o alcance da percepção da realidade do mundo exterior e a reflexão intelectual sobre ela por parte da autora. Os objectos anteriormente apresentados apresentar-se-nos-iam agora em outra dimensão fazendo falta procurar outras chaves, mais abstratas se se quer, já não no sentido do que se vê neles se não em aquilo que se quer representar através dos mesmos.
     O que se procura em numerário é uma explicação psicológica e já não de manualidades pictóricas. Um se encontra bem mais que dantes com a necessidade de interpretar o visto. A diferença está em que não é suficiente ver, que se desenhou um caracol (que pertence à classe de animalinhos) senão que é preciso se perguntar pelo denominador em comum que pode ter este detalhe comparando com o conjunto de todos os detalhes aplicados. Vemos-nos arrastados agora ao terreno do mundo filosófico e sua explicação. Revendo a lista já apresentada (não completa como dito), a palavra-chave para a solução desta dimensão incógnita seria a do interesse ou importância das coisas, parâmetro subjetivo desde depois.

     O mundo filosófico de Genoveva Serra, ¿cuales são os elementos que se encontram nele e sobretudo, por que motivo têm chegado a entrar nele?
     Habra que olhar os elementos utilizados baixo outros critérios de classificação. Será através do agrupamento das classes de objectos e a pergunta de que podem ter em comum a etnia dos índios com um caracol, um cavalo marinho ou uma flor, etc.
     Advertindo que em toda a obra procurar-se-ia em vão por exemplo a um tigre feroz, um lobo faminto com dentes intimidantes, ou representantes vitoriosos e gloriosos do poderoso Império Romano, respectivamente seus símbolos convertidos em arte pela pintora, já se vislumbra pela simples contraposição, em que direcção deveriam se mover as investigações em conceito de obter resultados satisfatórios capazes de encaixar com a cada um dos detalhes ou pelo menos com a máxima quantidade deles, se se admitem pluralidade de classes.




<< Imagenes à esquerda. <<


A importância de cores elegidas tenta-se demonstrar através da coloração de vestido e chapéu, como também do caracol do desenho de referência da parte central deste livro. A modo de experimento aplicaram-se três tonalidades diferentes cujas declinações respectivas poder-se-iam descrever quiçá com alegre no primeiro caso, elegante quanto à figura central refere-se e apagado triste ou grave no último. O resultado final, a recepção da mensagem anímico que se tenta transportar ao observador, tanto pela coloração da cada volume como do total da obra, está unido intimamente à eleição das tonalidades que adquire assim uma importância por sugestão.      Um conceito seria a classificação segundo palavras como "inofensivo, indefeso, ou perseguido". Tratar-se-ia em fim de pessoas, animais ou objectos que precisam de protecção. Topar-se-ia aqui com a formulação de um primeiro desejo por parte da pintora e em consequência falar-se-ia do desejo de um mundo não violento, de harmonia. Este conceito não poderia ser negado por ninguém que estudasse a obra com verdadeiro interesse, senão em mudança, ser reconhecido como o fio condutor das mais de setecentas lâminas entregadas até a data. Terá que se fixar sem mais em todos os seres simpáticos, risueños, nas construções de puntales com grande equilíbrio e com uma base geralmente mais que frágil, por seu pequeno tamanho em comparação com a estrutura que se alça sobre ela, ou nas cabanas formando um povoado idílico na orla de um lago. Existe um sem fim de indícios mais neste sentido que faria impossível sua descrição neste contexto e que por tanto ter-se-ão que confiar às vontades de descoberta da cada um dos observadores.

      O outro grande conceito pertencendo ao mundo que aqui ocupa, poder-se-ia titular com a palavra "elegancia". Ao fixar-se em exemplos da moda, aqui também a harmonia joga um papel importante como pode se observar nos inumeráveis desenhos de vestidos, complementos ou jóias, procurando a cada um o equilíbrio com os meios inerentes nele



objeto 06-058d


objeto 08-020d


objeto 07-031d


objeto 08-049d


objeto 03-002d


objeto 99-010d






     Era precisamente o desenho industrial destes objectos que se realizou anteriormente às lâminas de arte e que em certa maneira foram induzidas precisamente por aquilo. A disponibilidade de layouts da tarefa anterior à presente, permitem comprovar mais facilmente sua chegada ao mundo filosófico em questão.
     Ao igual que no outro desejo formulado, a harmonia aparece de novo aqui fazendo de ponte para o conceito anteriormente descrito. Agora se dá quiçá com o Leitmotiv de toda a obra e com a palavra-chave que está a guiar trabalho e criação. O empenho e a diligência desenvolvidos neste sentido não só se percebem no traçado das linhas suaves dos volumes senão também tem sua importância na coloração.



desarrollo1
desarrollo2
desarrollo3
desarrollo4
desarrollo5
desarrollo6


     Sobre estas linhas.

     A realização de um desenho passo a passo. Desde os primeiros traçados com um rotulador de ponta muito fina e em cor negra, causante de um efeito final de nitidez e com o objecto de fixar corpos e volumes a modo de um resumem do tema a desenvolver, sobre a aplicação dos tons dourados em conceito de acrescentar solidez, abundância e, como não, elegancia, até a utilização de cores por selecção que lhe dão ao desenho paulatinamente sua aparência definitiva, se pode ter aqui uma ideia da complexidade da realização de um trabalho, contemplando os detalhes desde a esquerda para a direita.


Copyright 1998 - 2014

Genoveva Serra - art

página principal